A gestão dos nossos projetos pessoais

uma-entrevista-com-icaro-sobre-dom-quixote.htmlHá uma grande diferença entre os nossos sonhos e os nossos projetos pessoais. Sonhos, os que sonhamos dormindo ou os que sonhamos acordados são da ordem dos nossos desejos e esses, por natureza, não costumam levar muito em conta o chamado princípio de realidade. Por isso que é tão difícil realizá-los sem alguma astúcia no processo de transformá-los em projetos reais. Eles podem se realizar sem isso, mas daí vira uma questão de sorte pura e simples. E podem também não se realizar com isso, por falta de sorte, ou por má gestão do projeto pessoal.

Ícaro e Dédalo, seu pai, por exemplo, deviam sonhar com a vida fora de Creta e longe dessas questões de labirinto e Minotauro que os atormentavam há tempos. Mas na hora de fugir da ilha, com engendradas asas feitas de pena de gaivota e cera de abelha, Ícaro descuidou dos alertas do pai e quis voar bonitão, lá perto do sol quente. A cera de abelha derreteu, a asa se desfez e ele morreu no mar para tristeza de Dédalo.

Não dá para saber exatamente o que faltou para que esse fosse um case de sucesso. Os pais não estão sempre certos em suas advertências, simplesmente porque são pais. E não dá para culpar Ícaro por ter cagado para isso. Mas o fato é que o sol era quente mesmo e ele se deu definitivamente mal na questão. Talvez tenha sido apenas uma tragédia pessoal por conta da má gestão do seu projeto particular.

Subir na carreira, amar um amor, morar fora do país, ajeitar a vida financeira, ou ser presidente da república… tudo isso exige projetos pessoais e boa gestão deles. Essa gestão, por sua vez, exige entre outras coisas, saber do calor do sol e da umidade do mar.

Exige saber mais de nossas reais capacidades e dos obstáculos concretos que se interpõe aos nossos desejos. Além disso, exige cálculo mais apurado para a relação entre o tempo que achamos que temos e o tempo que as coisas levam.

Talvez, se fosse no finzinho da tarde, Ícaro pudesse ter voado mais perto do sol sem que suas asas derretessem.

O tempo de pedir promoção ou de se demitir; de declarar amor, ou de tentar esquecer; de comprar as passagens, ou de estudar mais francês; de se candidatar na eleição, ou de apoiar outro candidato. Em cada etapa, o momento de enfrentar, ou de recuar. E, enquanto temos tempo, o tempo de refazer os projetos.

A questão é que nossos projetos pessoais e sua gestão também exigem brainstorming, pesquisa, mapas de fluxos, cronograma, planilha de custo, indicadores de resultados… Sem racionalização, sem trabalho e sem gerência de si, seguiremos apenas sonhando. Mas sonhar também é bom.

ndmolon@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s